Com menos recursos, bancos vão ficar ainda mais seletivos na concessão de financiamento, afirmam especialistas

*Por Conteúdo Creditares

Participantes de recente audiência pública da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, que debateu o crédito rural, avaliaram que é necessária a recomposição das verbas orçamentárias destinadas ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) neste ano.

O relator-geral da proposta orçamentária para 2021, senador Marcio Bittar (MDB-AC), reduziu em R$ 2,5 bilhões a sugestão do Poder Executivo para as subvenções econômicas na agropecuária. Os cortes foram de R$ 1,35 bilhão no Pronaf, R$ 550 milhões no custeio da safra e R$ 600 milhões em investimentos.

O subsecretário de Política Agrícola e Negócios Agroambientais do Ministério da Economia, Rogério Boueri, afirmou, na oportunidade, que, diante de um cenário de restrições fiscais, a agropecuária precisaria receber de volta pelo menos R$ 1,8 bilhão, a maior parte no Pronaf. “É preciso que haja uma solução que satisfaça a todos”, analisou.

Para o Ministério da Agricultura, falta prioridade efetiva para o agro no orçamento da União

Crédito rural

Boueri disse que, da forma como está, deverão ser suspensas pelo Tesouro Nacional, por falta de dinheiro, as operações com recursos orçamentários ainda em curso no Plano Safra 2020-2021, que termina em 30 de junho. Já o Plano Safra 2021-2022, que começa em 1º de julho, poderá ser lançado sob risco.

Para o secretário-executivo-adjunto do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Márcio Eli, qualquer solução exigirá considerar a importância da agropecuária na economia. “Falta prioridade efetiva para o setor”, disse.

A redução nos recursos do Pronaf representa quase 41% do apoio previsto para a agricultura familiar e os pequenos e médios produtores, afirmou o deputado Heitor Schuch (PSB-RS), ao propor o debate. “Com menos recursos, os bancos vão ficar ainda mais seletivos na concessão de crédito”, afirmou.


*Não espere o novo Plano Safra! Antecipe-se e garanta mais e melhor crédito a taxas promocionais reduzidas!

>> A agenda do crédito rural está mudando. Quer saber das novas oportunidades de financiamento agrícola? Fale com o time de especialistas da Creditares e tenha acesso a novas fontes de recursos, tornando o seu negócio agro elegível para este novo mercado.

*QUERO SABER MAIS SOBRE O NOVO CRÉDITO RURAL!


:: Notícias relacionadas:

Produtor precisa de instrumentos mais modernos para captação de crédito rural, diz FPA


Creditares é selecionada para programa de capacitação e aceleração do Sebrae


Crédito rural: Corte no orçamento da União para o agro ameaça Plano Safra

Captação via Letras de Crédito do Agronegócio cresce 30% no acumulado da safra 2020/21

Ferramentas digitais entregam mais e melhor crédito para o produtor


Crédito rural: Agrofintechs têm grande potencial para financiar o produtor, diz CNA


Crédito rural: produtor, você está atrasado no planejamento da safra 2021/22?

Crédito rural: produtores e produtoras rurais: a trilha para acessar mais e melhor crédito


Crédito rural: próximo Plano Safra vai esbarrar no ajuste fiscal


Crédito rural: Ministério da Agricultura vê como avanço expansão da política de diversificação das fontes de financiamento para o agro


Crédito rural: Demanda do agronegócio é superior ao que é ofertado pelas fontes oficiais, diz CNA


Crédito rural para custeio antecipado beneficia planejamento do produtor

Crédito rural: Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) avançam no custeio da produção


CNA discute prioridades na política agrícola em 2021

Agenda de financiamento do agro é cada vez mais vinculada à captação no mercado privado